Ir para o conteúdo

O que é Site Reliability Engineering (SRE)

Apesar de recente no Brasil, o Site Reliability Engineering (SRE) é um profissional muito requisitado pelas empresas de tecnologia internacionais. Ele é o responsável pela engenharia de confiabilidade do site.

Mas como é a função desse profissional especificamente falando? É exatamente o que iremos te mostrar agora!

Site Reliability Engineering

Este conceito surgiu em 2003, criado por Ben Treynor Sloos, VP de engenharia do Google nos Estados Unidos. O SRE trata-se de quando engenheiros de software asseguram que todos os serviços online operem de forma confiável e veloz a todo o instante, tendo a confiabilidade (reliability) o ponto focal, pois incorpora métricas e operações de TI.

Tudo se iniciou no momento em que Treynor se viu na missão de liderar uma equipe de sete engenheiros de software. Daí em diante a confiabilidade  do sistema se tornou o fator mais importante partindo do projeto e gerenciamento do time.

Como resultado, o SRE gerou uma transformação positiva ao ser implementado como forma de gerenciamento de todos os serviços do Google.

Não à toa que empresas com plataforma em nuvem, como Amazon, Netflix e LinkedIn, adotaram o conceito de SRE. Além de empresas híbridas, com sistema tanto em nuvem como mainframe, que estruturaram, de forma centralizada, a prática por meio de “tiger teams

No Brasil, apesar de recente e pouco convencional nas organizações, o conceito tem ganhado apreço por entusiastas com o objetivo de fortalecer essa prática em solo brasileiro. Um exemplo dessa expansão é o evento “São Paulo SRE, Observability and Automation Meetup”, criado em 2018 para encontros de discussões sobre o tema, ajudando a promover o mercado e vagas para este setor.

E o que é preciso para se tornar um SRE?

A principal skill de um SRE é identificar como facilitar e otimizar processos, promovendo a máxima autossuficiência e desempenho possível de um software, removendo trabalhos manuais e repetitivos do sistema.

Ainda sim será necessário o fator humano, entretanto, com processos otimizados, fica mais fácil direcionar os esforços para pontos mais importantes na melhora do empenho do software via uma equipe multidisciplinar onde qualquer colaborador se torne capaz de realizar tarefas antes somente feitas por um profissional específico.

SRE vs DevOps: Entenda a diferença

Apesar de serem comumente confundidos e sim, haverem similaridades, ambos atuam de formas diferentes.

O SRE está direcionado para o desenvolvimento e entrega de novas e melhores funcionalidades ao sistema, além de garantir a não repetição de erros e bugs apresentados anteriormente pelo sistema, ou seja, uma mitigação de riscos.

O DevOps é uma cultura com práticas que melhoram constantemente a entrega com qualidade do produto, na prática se trata de uma gestão de crise.

Quer entender mais sobre tecnologia?

Fique por dentro das novidades do mercado

Assine a nossa newsletter e fique por dentro de tudo que há de novo em aplicações, performance, segurança e tecnologias.

Quer suas aplicações com qualidade, performance e segurança na velocidade que seu negócio precisa?

Fale com nossos especialistas

Partners