Ir para o conteúdo

Acessibilidade digital nos e-commerces: analisamos os 30 maiores

Com o intuito de saber quais e-commerces estão mais aderentes às boas práticas de design e desenvolvimento acessível, nós do time do Yaman Inclusive analisamos o nível de acessibilidade digital nos e-commerces, seguindo o ranking dos 30 maiores e-commerces com maior participação de mercado no Brasil.

Após o cenário gerado durante a pandemia que vivemos nos últimos dois anos houve um grande aumento de vendas on-line, com cada vez mais pessoas buscando realizar suas compras sem precisar sair de casa. 

Com isso, o mundo todo passou por uma transformação digital significativa, com diversos impactos na vida das pessoas:

serviços que antes eram exclusivamente físicos passaram a ser online – e mesmo após a flexibilização, os e-commerces continuam em constante crescimento.

O mercado digital pede por acessibilidade

Com esse grande aumento na busca por produtos e serviços online surgiu a necessidade de pensar também na acessibilidade de aplicações, sites e plataformas, para que todos possam usufruir sem dificuldades.

Só no Brasil, de acordo com o último Censo 2010/IBGE, existem aproximadamente 46 milhões de pessoas com deficiência que encontram dificuldades ou não conseguem acessar sites e aplicativos.

Deixar de atender essas pessoas, além de falta de responsabilidade social, é deixar clientes potenciais sem acesso aos seus produtos e serviços.

A partir daí, nosso Centro de Acessibilidade Digital, Yaman Inclusive, desenvolveu um vasto estudo com a finalidade de gerar material relevante sobre o assunto.

Para isso testamos a Acessibilidade Digital dos 30 maiores e-commerces atuantes no Brasil.

Estudo dos e-commerces e metodologia

Os testes foram realizados de acordo com as diretrizes mais atuais da Web Content Accessibility Guidelines (WCAG, iniciativa que busca padronizar internet de forma acessível) por meio de uma dupla de QAs especializados no tema.

A dupla que analisa a acessibilidade é composta por uma pessoa com deficiência e outra não, classificando os bugs em “impeditivos”, “altos”, “médios” e “baixos”.

No estudo também fizemos o teste de fluxo de compra, a análise mostrou que independente da quantidade de bugs impeditivos ou de qualquer outra criticidade, dos 30 e-commerces, 21 permitiram a finalização da compra, enquanto em apenas 9 não foi possível concluir a compra.

Além disso, testamos a acessibilidade dos 9 maiores e-commerces do mundo, dentre eles estão Wallmart, Ebay, AliExpress entre outros.

Utilizamos os mesmos critérios de avaliação de acessibilidade e fluxo de compra, e dos 9 sites analisados, apenas 2 não possibilitaram a finalização da compra.

Confira o ranking na íntegra!

Após todo o trabalho de análise da nossa equipe, preparamos um e-book com o ranking dos e-commerces com mais acessibilidade, e você pode baixá-lo gratuitamente aqui.

Fique por dentro das novidades do mercado

Assine a nossa newsletter e fique por dentro de tudo que há de novo em aplicações, performance, segurança e tecnologias.

Quer suas aplicações com qualidade, performance e segurança na velocidade que seu negócio precisa?

Fale com nossos especialistas

Partners